O que é a alopecia?

Alopecia é o termo utilizado para a constante e brusca perda do cabelo do couro cabeludo ocasionando a calvície. Essa queda de cabelo pode se dar de forma generalizada ou localizada e pode ser temporal ou definitiva, segundo médicos especialistas em dermatologia.

O paciente mais atingido pela alopecia é o homem jovem, diagnosticado com alopecia androgênica (o tipo mais comum), isto é, a calvície comum. No entanto, ela atinge mais de dois milhões de pessoas por ano no Brasil, entre homens e mulheres, como confirma dados do Hospital Israelita A. Einstein. Mulheres e homens são acometidos por esse problema desde a adolescência, vindo a se tornar visível por volta dos 40 ou 50 anos (alguns casos, antes dessa idade de demarcação).

Por isso é interessante saber que o crescimento do nosso cabelo se dá de modo cíclico, ou seja, de no mínimo três etapas. A primeira etapa é de crescimento do cabelo, que pode durar de 2 a 6 anos, onde cresce um centímetro por mês. A segunda etapa é a do repouso, que pode durar até três semanas, atingindo a terceira etapa, a da queda. Nessa fase, se estima uma queda de 80 a 100 fios de cabelo por dia, durante 3 a 4 meses.

A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) afirma que no caso das mulheres, a região mais afetada é a central, podendo haver associação com menstruação irregular, acne, obesidade, etc.

Os cabelos ficam progressivamente mais ralos e o couro cabeludo mais visível e aberto em forma circular. Os médicos dizem que em casos de alopecia androgênica, é possível tratamento, entretanto sem garantias potenciais da recuperação do folículo destruído na queda – o que é chamado de calvície feminina.

O tratamento consiste na recuperação da área afetada juntamente com a tentativa de estacionar o processo de queda do cabelo. Segundo a SBD, “nas mulheres, anticoncepcionais, espironolactona, ciproterona e a própria finasterida podem ser receitadas”.

Outra classificação de alopecia é a Areata. Definida como uma doença inflamatória que atinge ambos os sexos por igual, podendo aparecer em qualquer idade provocando a queda de cabelo. Sua etiologia (causas e origens) é desconhecida, mas de acordo com pesquisas e dados, alguns fenômenos apontam casos de imunidade. Melhor dizendo, associações frequentes de processos autoimunes, como por exemplo, vitiligo, tireoide, anemias profundas, e outros. Caso esteja passando por alguns desses ou outros casos de alopecia, busque o tratamento médico.

Nós, da estação outono, garantimos que os nossos produtos são confeccionados, um a um com muito amor, e ideal para quem está com alopecia, em que o couro cabeludo fica sensível e requer uma peça estilosa e confortável. Confeccionado em tecido que não encolhe, mantém a forma e a cor, possui toque acetinado e suave, resistente com 30.1 fios, não antiga, tem durabilidade e são agradáveis ao calor e ao frio.

Não esquenta na cabeça e não escorrega; são confortáveis e fáceis de usar, possui brilho e cria menos pilling (bolinhas), seca rapidamente e quase não amassa. 

Fontes

https://www.einstein.br/guia-doencas-sintomas/info/#186

http://www.sbd.org.br/dermatologia/cabelo/doencas-e-problemas/alopecia-androgenetica/25/